Podólogo: o que faz, remuneração e carreira

COMPARTILHE!
Podólogo: o que faz, remuneração e carreira



O que veremos neste artigo

Você sabe o que faz um podólogo? Entenda mais sobre a carreira deste profissional, como é a especialização e a remuneração média em diferentes estados do Brasil

Você sabe o que faz um podólogo? Entenda mais sobre a carreira deste profissional, como é a especialização e a remuneração média em diferentes estados do Brasil. 

O que faz um podólogo?

Um podólogo é o profissional responsável pelos cuidados com os pés e tornozelos de pessoas de todas as idades. Especialmente os pés, que são uma das partes do corpo mais usadas todos os dias, necessitam de alguns cuidados especiais. 

Assim, ele é o responsável por fazer a higienização dos pés de maneira correta, lixar e cortar unhas da forma certa, tratar micoses, remover calosidades, retirar unhas encravadas e outras demandas específicas que os pés podem apresentar. 

Há ainda outras funções que podem ser desempenhadas pelos podólogos, tais como:

  • Orientar clientes sobre o uso de calçados anatômicos e palmilhas;

  • Utilizar técnicas, aparelhos e realizar procedimentos de tratamento e higienização dos tornozelos e dos pés;

  • Acompanhar e analisar lesões leves e graves nos tornozelos e pés de atletas;

  • Oferecer cuidados específicos a pessoas que possuem diabetes, contribuindo para o seu tratamento;

  • Agir na prevenção e tratamento de micoses de forma contínua;

  • Ativar a circulação sanguínea dos pés;

  • Avaliar os movimentos e as condições da pele do tornozelo e dos pés. 

A área de podologia atua diretamente na prevenção de doenças dos pés e tornozelos e na promoção de maior bem estar, higiene e saúde aos pacientes. 

Qual a diferença entre podólogo e pedicure?

Apesar de ambos os profissionais realizarem funções que promovem a saúde e os cuidados dos pés, o seu campo de atuação é distinto. 

Isso porque o pedicure realiza atividades mais diretamente relacionadas a estética, como corte e lixa de unhas, limpeza, retirada de cutículas, esfoliação e aplicação de esmalte. 

Não é necessário realizar cursos específicos para se tornar pedicure, a pessoa pode ser autodidata ou aprender a partir da observação de outros profissionais e do contato prático. 

Já o podólogo possui atribuições distintas, uma vez que é responsável pela promoção de saúde, tratamento de enfermidades dos pés, prevenção de doenças e acompanhamento de condições específicas, como geriatria, podologia esportiva, tratamento de diabetes, etc. 

Por isso, a podologia exige uma formação específica na área porque são necessários conhecimentos sólidos tanto em termos técnicos quanto teóricos para a promoção da saúde dos pacientes. 

Importante acrescentar que nada impede que a pessoa atue nas duas funções, ou seja, seja pedicure e também podólogo. 

Como se tornar um podólogo?

Atualmente, existem muitos cursos de Tecnólogo em Podologia, o que é uma excelente opção para quem deseja ingressar na área porque é uma formação de nível superior e que costuma ser mais curta que um bacharelado. Geralmente, a formação dura de dois a três anos. 

Uma outra vantagem de investir em formações de Podologia de nível superior é que o estudante terá contato tanto com disciplinas teóricas da área da saúde como aulas práticas.

É fundamental buscar cursos que sejam credenciados e reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC). Caso contrário, você pode ter problemas com a validação do seu diploma.

Outra opção é realizar cursos técnicos na área de podologia. Há ainda cursos livres e de curta duração, que costumam ser mais especializados. 

Onde um podólogo pode atuar?

O podólogo pode atuar em diferentes espaços, como clínicas, salões de belezas, centros de cuidados e spas, hospitais ou como autônomo, em sua própria clínica de atendimento. 

Algo bem comum de acontecer é que o profissional de podologia se especialize em algumas áreas, de modo a atender um público específico. Conheça mais sobre algumas delas.

Podopediatria

Especializados no tratamento e cuidado com os pés de crianças. Um dos seus principais objetivos é assegurar o crescimento correto dos pés, de modo a evitar problemas futuros. 

Podogeriatria

Cuidado com os pés de pessoas idosas. Seu principal objetivo é amenizar as alterações naturais causadas pelo envelhecimento. É um segmento que está em crescimento por conta do envelhecimento da população. 

Pé de Risco

Profissionais especializados no tratamento dos pés de pessoas que sofrem de insuficiências vasculares, metabólicas ou neurológicas. 

É uma área de extrema importância porque uma ferida aberta mal cuidada pode acabar evoluindo para um quadro de maior complexidade. O acompanhamento é feito de forma sistemática, muitas vezes semanalmente.

Podologia Desportiva 

Além da locomoção, os atletas têm nos pés uma ferramenta de trabalho, que usam para suporte e ataque. É comum que as repetições, a sobrecarga ou mesmo o contato com outros atletas durante as práticas esportivas promovam lesões nos pés. 

Então, o podólogo esportivo atua no tratamento e prevenção de lesões leves e graves nos pés e tornozelos de atletas. 

Podologia Laboral

Profissional especializado no tratamento de pés de trabalhadores, atua tanto na correção de postura e adaptação ergonômica do ambiente de trabalho quanto em orientações sobre quais os melhores modelos de calçados e pisos. 

Qual é a remuneração média de um podólogo no Brasil?

O salário médio de um podólogo no Brasil pode variar bastante conforme seu nível de experiência e a região do país onde atua. Outro fator importante é se o profissional atua como autônomo ou como prestador de serviços em um espaço. 

O salário de um podólogo iniciante costuma ser em torno de R$ 1.500,00, com uma média salarial no país de R$ 1.950,00 e teto salarial médio de R$ 2.480,00. 

No entanto, em muitos estados do Brasil, a remuneração média ultrapassa bastante esse teto, ficando em torno de R$ 6.000,00 e R$ 7.000,00. 

Alguns exemplos de estados onde a remuneração dos podólogos é mais alta são Distrito Federal, São Paulo, Ceará, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. 

Além disso, profissionais que se especializam em alguma área, como Podologia de Risco ou Podologia Esportiva, tendem a fornecer um atendimento mais personalizado e a possuir uma cartela de clientes recorrente, que necessita de cuidados constantemente. 

Isso também é um dos fatores pelos quais profissionais autônomos tendem a receber médias salariais maiores do que podólogos que prestam serviços como profissionais assalariados em clínicas ou centros de cuidados. 

Gostou de saber mais sobre a profissão de podólogo? Se você se interessa por essa área de cuidados e prevenção da saúde dos pés, pesquise mais sobre a função e veja como começar a sua especialização.



Vagas na área de Medicina e Saúde


Sobre o autor

Gisele Mendes - Marketing - Divulga Vagas
Gisele Mendes

Marketing - Divulga Vagas
 www.divulgavagas.com.br




Scroll to Top

PUBLICIDADE