Neuropsicólogo: o que é, quanto ganha e o que faz

COMPARTILHE!
Neuropsicólogo: o que é, quanto ganha e o que faz



O que veremos neste artigo

A neuropsicologia é uma especialidade da Psicologia e tem se expandido cada vez mais.

A neuropsicologia é uma especialidade da Psicologia e tem se expandido cada vez mais. Entenda a sua atuação, o que esse profissional faz, quando procurar um e como é o seu mercado de trabalho. 

O que é a neuropsicologia?

Para entender o que é um neuropsicólogo, antes de tudo, é preciso compreender o que é a neuropsicologia. Essa especialidade é a responsável pelo estudo de como o cérebro afeta as nossas funções cognitivas.

 

O ser humano apresenta diferentes funções cognitivas. Podemos citar como exemplo a memória, o raciocínio, as emoções, o comportamento, a atenção e a capacidade de julgamento.

 

Assim, o principal objetivo da neuropsicologia é compreender qual a função que os sistemas cerebrais exercem durante as diversas e complexas atividades da mente humana. Por isso, há uma interface natural dessa área com a Neurologia.

 

A Neurologia é a ciência que estuda como as relações estruturais e funcionais do cérebro afetam o comportamento dos seres humanos. A principal interface se dá com a Neurociência Cognitiva. 

 

O surgimento da neuropsicologia como uma área de estudos mais estruturada ocorreu na primeira metade do século XX, especialmente após a consolidação da psicanálise. 

 

O que faz um neuropsicólogo?

Este profissional especializado se dedica ao estudo das relações entre o cérebro humano e o comportamento dos seus pacientes. Assim, é um campo que busca conciliar os conceitos psicológicos com a área de medicina, sobretudo neurologia.

 

A sua principal função é propor investigações e análises que permitam o tratamento de pacientes que apresentem problemas de interação entre o cérebro e as suas funções cognitivas. 

 

Então, cabe a esse profissional desenvolver relatórios e hipóteses de diagnósticos que possam proporcionar o tratamento adequado aos pacientes. Algumas das questões mais recorrentes se relacionam à memória, raciocínio, emoções, comportamento e aprendizagem, além de outras possibilidades. 

 

A atuação do neuropsicólogo é bastante recomendada em casos de pessoas que apresentam disfunções neuropsicológicas que afetam as suas funções de memória, fala, atenção e outros comportamentos. 

 

Geralmente, essas disfunções ocorrem como resultados de doenças, traumas ou eventos específicos que a pessoa viveu em sua vida. 

 

Por essa razão, é bastante comum que a atuação do neuropsicólogo seja acompanhada de outros profissionais, como psiquiatras, neurologistas e psicólogos. Em muitos casos, essa abordagem multidisciplinar oferece uma melhor possibilidade de tratamento para casos mais complexos. 

Como faz para se tornar um neuropsicólogo?

Para atuar nessa área, é necessário que a pessoa primeiro ingresse no curso superior de Psicologia. Depois, é importante que ela obtenha o seu registro profissional junto ao Conselho Regional de sua jurisdição. Apenas após essa etapa ela poderá se especializar.

 

Em seguida, é necessário que o psicólogo se especialize na área de Neuropsicologia através de pós-graduação. É comum que alguns profissionais já iniciem a especialização ainda na graduação, com o estudo de disciplinas e a realização de pesquisas de iniciação científica.

Qual é a principal diferença entre um psicólogo comum e um neuropsicólogo?

Apesar de possuírem a mesma formação básica, a atuação desses profissionais será diferente. O psicólogo costuma se ocupar de questões e distúrbios mais gerais, como por exemplo, depressão, ansiedade, tratamento de traumas, crises de estresse, problemas emocionais, dentre outros.

 

Já o neuropsicólogo vai atuar de forma mais direta em questões que se relacionam ao comportamento cerebral do paciente e na forma como elas impactam sua vida no dia a dia. 

Quais são as responsabilidades de um neuropsicólogo?

A atuação desse profissional geralmente é solicitada em pacientes que apresentam problemas comportamentais severos ou recorrentes, dificuldades de aprendizagem, necessidade de reabilitação física e em outras situações cuja raiz está na relação entre questões cerebrais e ações cognitivas. 

 

De modo geral, em primeiro lugar, o profissional realiza uma avaliação neuropsicológica, ou seja, uma avaliação profunda para compreender como está o estado do paciente em relação às suas funções cognitivas.

 

Então, podem ocorrer na sequência diversos desdobramentos, como solicitação de exames de imagens e laboratoriais, execução de testes neuropsicológicos e entrevistas com o paciente e familiares. 

 

A partir da análise de todos esses resultados, o neuropsicólogo consegue fazer uma avaliação mais profunda e elaborar hipóteses de diagnóstico para seu paciente. Após essa etapa, o paciente pode ser encaminhado para o tratamento especializado. 

 

O trabalho do neuropsicólogo envolve o acompanhamento e execução de uma série de etapas diferentes, que incluem processos de observação, testagem e inquirição.

 

Elas podem ser realizadas em sequência ou de forma concomitante, conforme a disponibilidade do paciente. No entanto, a avaliação deve sempre ser a última etapa do processo.

 

Quanto maior for o acúmulo de resultados e informações coletadas ao longo de cada uma das etapas, mais assertivo será o desenho do quadro atual do paciente. Assim, a conclusão sobre as técnicas de tratamento adequadas também serão melhor fundamentadas. 

Onde um neuropsicólogo pode trabalhar?

É possível trabalhar em diferentes instituições e espaços relacionados à promoção e tratamento de saúde. Alguns exemplos são clínicas de psicologia, clínicas médicas, centros médicos, clínicas de reabilitação, instituições de saúde mental e centros de assistência psicossocial.

Quanto ganha um neuropsicólogo em média?

Segundo os dados do Caged, o salário médio de um neuropsicólogo no Brasil é de R$ 3200,00. No entanto, há diferenças salariais conforme os estados.

 

O Caged observou que em Pernambuco, por exemplo,a  média costuma ser mais baixa, de R$ 2330,00. Já o estado de Santa Catarina apresenta uma média salarial superior a nacional, de R$ 3600,00. 

Como é a oferta de vagas para trabalhar como neuropsicólogo?

Conforme pudemos observar nesse artigo, a profissão de neuropsicólogo é uma área altamente especializada dentro do ramo da psicologia. Portanto, não há uma grande oferta de vagas para a função.

 

Em uma rápida pesquisa em um famoso site de empregos, observamos mais de 120 vagas anunciadas para vaga de neuropsicólogo no Brasil. A maior parte delas era no estado de São Paulo.

 

Outra alternativa para quem deseja seguir estudos nessa área é a pesquisa acadêmica e atuação científica. Mais recentemente, algumas empresas de tecnologia também tem solicitado consultorias desses profissionais para aperfeiçoar o desenvolvimento de softwares. 

 

Então, se você tem interesse nessa carreira, saiba que, em primeiro lugar, precisa cursar a graduação em Psicologia. Pesquise mais sobre as possibilidades de atuação para entender como construir uma carreira na neuropsicologia.



Vagas para neuropsicólogo


Sobre o autor

Gisele Mendes - Marketing - Divulga Vagas
Gisele Mendes

Marketing - Divulga Vagas
 www.divulgavagas.com.br




Scroll to Top

PUBLICIDADE