Empregos em Campinas: vagas, salário e como conseguir

COMPARTILHE!
Empregos em Campinas: vagas, salário e como conseguir



O que veremos neste artigo

Você quer saber como encontrar boas vagas de empregos em Campinas?

Você quer saber como encontrar boas vagas de empregos em Campinas? Descubra quais são as principais atividades econômicas da região e como está o mercado de trabalho nessa cidade do interior paulista.

Campinas, a metrópole do interior

O município de Campinas está localizado no interior do estado de São Paulo. É uma das cidades que compõem a chamada Região Imediata de Campinas.

 

Segundo dados do IBGE, Campinas possui uma população de mais de 1 milhão e 200 mil habitantes, o que faz dela o terceiro município mais populoso do seu estado e o décimo quarto do país. 

 

Sua região metropolitana, no entanto, chega a ultrapassar os três milhões de habitantes. Junto com outras importantes regiões do estado de São Paulo, ela forma o Complexo Integrado Expandido, primeira macrometrópole de todo o hemisfério Sul. 

 

O Complexo compreende aproximadamente 75% de toda a população do estado de São Paulo, com mais de trinta milhões de habitantes. 

 

O município foi fundado em 1774. Até o começo do século XX, as principais atividades econômicas do lugar eram agrícolas, como o cultivo de cana de açúcar e café. 

 

Somente a partir da década de 1930, a indústria e o comércio se tornaram atividades econômicas mais relevantes na região. Atualmente, Campinas é considerada um polo industrial regional. 

 

Campinas se tornou a primeira cidade brasileira a se tornar uma metrópole sem ser uma capital. Daí já podemos apurar a sua importante influência regional e nacional.

 

Além disso, o município é um dos principais polos de pesquisa e desenvolvimento do Brasil, sendo responsável por pelo menos 15% de toda a produção científica nacional ao longo da última década.

Custo de vida em Campinas

Um dado muito importante para quem deseja procurar empregos em Campinas é coletar informações sobre sua qualidade de vida e o custo de morar na cidade. Contudo, as notícias não são positivas. 

 

De acordo com levantamento de dados da plataforma Numbeo, a cidade de Campinas é atualmente o 4º maior custo de vida de todo o Brasil. O município fica atrás, apenas, das capitais São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. 

 

Chama a atenção o fato de que os custos com alimentação (seja em compras de supermercado ou comendo fora) representam quase 50% dos gastos dos moradores.

 

Outras despesas elevadas são relativas à moradia e transporte. O aluguel de um apartamento de dois quartos em bairros mais baratos custa em média R$ 1200,00 enquanto que em bairros mais nobres pode ser até R$ 1000,00 mais caro. 

 

Em termos de deslocamento, as principais opções de transporte público são linhas de ônibus e corredores de BRT, além de transporte individual (táxis e aplicativos).

 

Em termos de lazer e cultura, espetáculos, shows e peças de teatro possuem valor de entrada inferior ao da capital paulista. Mas os custos para sair para boates ou bares não diferem tanto de São Paulo.

 

Uma vantagem estratégica de Campinas é em relação à educação de nível superior. Isso porque a cidade é a sede da Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, uma das mais prestigiadas instituições de ensino do país. 

Principais atividades econômicas de Campinas

Uma das razões que fazem com que muitas pessoas procurem por oportunidades de empregos em Campinas é a sua forte economia local. O município possui o décimo maior PIB de todo o Brasil.

 

O setor terciário, de comércio atacadista e varejista, representa a principal atividade econômica do município em termos de produto interno bruto. 

 

É importante destacar, contudo, a força do setor industrial na região. Campinas sozinha concentra cerca de um terço de toda a indústria do estado de SP. 

 

A região abriga mais de 10.000 empresas de grande e médio porte. Dentre algumas gigantes instaladas na região, podemos destacar Unilever, Honda, Toyota, BASF, Pirelli, Dell, Bridgestone, Bosch, Ericsson, Singer, Samsung, Motorola, AmBev e IBM.

 

Além disso, no município de Paulínia, que fica próximo de Campinas, há um importante pólo petroquímico por conta da Refinaria do Planalto Paulista, que pertence à Petrobrás. Assim, há também gigantes petrolíferas instaladas na região, como Chevron, Shell, Exxon e Grupo Ipiranga. 

 

Portanto, é inegável que a região metropolitana de Campinas oferece muitas oportunidades de trabalho, especialmente no setor industrial.

 

Isso certamente é um diferencial importante da região visto que o setor industrial é um segmento que oferece vagas de melhor qualidade e com bons salários.

Mercado de trabalho em Campinas e geração de empregos

Ao longo do ano de 2022, a chamada Região Administrativa de Campinas foi a terceira maior geradora de vagas de emprego no estado de São Paulo, com um saldo superior a 117 mil trabalhadores de carteira assinada.

 

De acordo com dados do novo Caged, a região foi responsável por uma em cada seis novas vagas de empregos abertas no estado de SP. Por isso, procurar empregos em Campinas segue sendo uma boa premissa para quem está desempregado. 

 

Os setores que mais ofereceram oportunidades de empregos em Campinas foram, em ordem, serviços, indústria, comércio, construção civil e agropecuária. 

 

Importante mencionar que os índices de geração de empregos em Campinas continuam positivos no ano de 2023, conforme indicam os dados do Caged de janeiro deste ano. 

Quais profissões estão em alta na região de Campinas?

Como ocorre em todo o Brasil, há uma alta demanda na região por profissões ligadas à tecnologia. Assim, cientistas e engenheiros da computação, cientistas de dados, programadores, gestores de TI e diretores de proteção de dados podem encontrar boas oportunidades de vagas.

 

Há algumas outras áreas profissionais que também estão em alta em Campinas. Duas delas são ligadas ao setor de recursos humanos: gerentes de RH e gerentes de aquisição de talentos.

 

Profissões relacionadas à área de pesquisa e desenvolvimento, como Coordenador de Pesquisa e Inovação, também podem encontrar bons postos de trabalho em Campinas. A região é um dos principais pólos de pesquisa científica e industrial do país.

 

O cargo de comprador pleno e sênior, responsável por garantir boas negociações em aquisições comerciais, também é um perfil profissional valorizado na região metropolitana de Campinas. 

 

Podemos observar, portanto, que procurar empregos em Campinas pode ser uma ótima opção para quem está desempregado e mora no estado de São Paulo. 

 

É importante levar em consideração, no entanto, o alto custo de vida do município antes de planejar uma mudança.



Emprego em Campinas


Empregos em Campinas: vagas, salário e como conseguir

COMPARTILHE!
Empregos em Campinas: vagas, salário e como conseguir



O que veremos neste artigo

Você quer saber como encontrar boas vagas de empregos em Campinas? Descubra quais são as principais atividades econômicas da região e como está o mercado.

Você quer saber como encontrar boas vagas de empregos em Campinas? Descubra quais são as principais atividades econômicas da região e como está o mercado de trabalho nessa cidade do interior paulista.

Campinas, a metrópole do interior

O município de Campinas está localizado no interior do estado de São Paulo. É uma das cidades que compõem a chamada Região Imediata de Campinas.

 

Segundo dados do IBGE, Campinas possui uma população de mais de 1 milhão e 200 mil habitantes, o que faz dela o terceiro município mais populoso do seu estado e o décimo quarto do país. 

 

Sua região metropolitana, no entanto, chega a ultrapassar os três milhões de habitantes. Junto com outras importantes regiões do estado de São Paulo, ela forma o Complexo Integrado Expandido, primeira macrometrópole de todo o hemisfério Sul. 

 

O Complexo compreende aproximadamente 75% de toda a população do estado de São Paulo, com mais de trinta milhões de habitantes. 

 

O município foi fundado em 1774. Até o começo do século XX, as principais atividades econômicas do lugar eram agrícolas, como o cultivo de cana de açúcar e café. 

 

Somente a partir da década de 1930, a indústria e o comércio se tornaram atividades econômicas mais relevantes na região. Atualmente, Campinas é considerada um polo industrial regional. 

 

Campinas se tornou a primeira cidade brasileira a se tornar uma metrópole sem ser uma capital. Daí já podemos apurar a sua importante influência regional e nacional.

 

Além disso, o município é um dos principais polos de pesquisa e desenvolvimento do Brasil, sendo responsável por pelo menos 15% de toda a produção científica nacional ao longo da última década.

Custo de vida em Campinas

Um dado muito importante para quem deseja procurar empregos em Campinas é coletar informações sobre sua qualidade de vida e o custo de morar na cidade. Contudo, as notícias não são positivas. 

 

De acordo com levantamento de dados da plataforma Numbeo, a cidade de Campinas é atualmente o 4º maior custo de vida de todo o Brasil. O município fica atrás, apenas, das capitais São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. 

 

Chama a atenção o fato de que os custos com alimentação (seja em compras de supermercado ou comendo fora) representam quase 50% dos gastos dos moradores.

 

Outras despesas elevadas são relativas à moradia e transporte. O aluguel de um apartamento de dois quartos em bairros mais baratos custa em média R$ 1200,00 enquanto que em bairros mais nobres pode ser até R$ 1000,00 mais caro. 

 

Em termos de deslocamento, as principais opções de transporte público são linhas de ônibus e corredores de BRT, além de transporte individual (táxis e aplicativos).

 

Em termos de lazer e cultura, espetáculos, shows e peças de teatro possuem valor de entrada inferior ao da capital paulista. Mas os custos para sair para boates ou bares não diferem tanto de São Paulo.

 

Uma vantagem estratégica de Campinas é em relação à educação de nível superior. Isso porque a cidade é a sede da Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, uma das mais prestigiadas instituições de ensino do país. 

Principais atividades econômicas de Campinas

Uma das razões que fazem com que muitas pessoas procurem por oportunidades de empregos em Campinas é a sua forte economia local. O município possui o décimo maior PIB de todo o Brasil.

 

O setor terciário, de comércio atacadista e varejista, representa a principal atividade econômica do município em termos de produto interno bruto. 

 

É importante destacar, contudo, a força do setor industrial na região. Campinas sozinha concentra cerca de um terço de toda a indústria do estado de SP. 

 

A região abriga mais de 10.000 empresas de grande e médio porte. Dentre algumas gigantes instaladas na região, podemos destacar Unilever, Honda, Toyota, BASF, Pirelli, Dell, Bridgestone, Bosch, Ericsson, Singer, Samsung, Motorola, AmBev e IBM.

 

Além disso, no município de Paulínia, que fica próximo de Campinas, há um importante pólo petroquímico por conta da Refinaria do Planalto Paulista, que pertence à Petrobrás. Assim, há também gigantes petrolíferas instaladas na região, como Chevron, Shell, Exxon e Grupo Ipiranga. 

 

Portanto, é inegável que a região metropolitana de Campinas oferece muitas oportunidades de trabalho, especialmente no setor industrial.

 

Isso certamente é um diferencial importante da região visto que o setor industrial é um segmento que oferece vagas de melhor qualidade e com bons salários.

Mercado de trabalho em Campinas e geração de empregos

Ao longo do ano de 2022, a chamada Região Administrativa de Campinas foi a terceira maior geradora de vagas de emprego no estado de São Paulo, com um saldo superior a 117 mil trabalhadores de carteira assinada.

 

De acordo com dados do novo Caged, a região foi responsável por uma em cada seis novas vagas de empregos abertas no estado de SP. Por isso, procurar empregos em Campinas segue sendo uma boa premissa para quem está desempregado. 

 

Os setores que mais ofereceram oportunidades de empregos em Campinas foram, em ordem, serviços, indústria, comércio, construção civil e agropecuária. 

 

Importante mencionar que os índices de geração de empregos em Campinas continuam positivos no ano de 2023, conforme indicam os dados do Caged de janeiro deste ano. 

Quais profissões estão em alta na região de Campinas?

Como ocorre em todo o Brasil, há uma alta demanda na região por profissões ligadas à tecnologia. Assim, cientistas e engenheiros da computação, cientistas de dados, programadores, gestores de TI e diretores de proteção de dados podem encontrar boas oportunidades de vagas.

 

Há algumas outras áreas profissionais que também estão em alta em Campinas. Duas delas são ligadas ao setor de recursos humanos: gerentes de RH e gerentes de aquisição de talentos.

 

Profissões relacionadas à área de pesquisa e desenvolvimento, como Coordenador de Pesquisa e Inovação, também podem encontrar bons postos de trabalho em Campinas. A região é um dos principais pólos de pesquisa científica e industrial do país.

 

O cargo de comprador pleno e sênior, responsável por garantir boas negociações em aquisições comerciais, também é um perfil profissional valorizado na região metropolitana de Campinas. 

 

Podemos observar, portanto, que procurar empregos em Campinas pode ser uma ótima opção para quem está desempregado e mora no estado de São Paulo. 

 

É importante levar em consideração, no entanto, o alto custo de vida do município antes de planejar uma mudança.



Emprego em Campinas


Sobre o autor

Gisele Mendes - Marketing - Divulga Vagas
Gisele Mendes

Marketing - Divulga Vagas
 www.divulgavagas.com.br




Scroll to Top

PUBLICIDADE